brunodugo . The Crispy Crispy | Blog .: Fevereiro 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Diretrizes.

Tudo o que eu mais queria era voar.
Eu tinha a impressão de que voar me transportaria para uma superfície singular, onde o branco da vida, fosse apenas memória do dia em que pisei no chão pela primeira vez.
Tudo era reflexo do meu próprio personagem, o qual independente da minha vontade, veio a terra como um ser humano e assim resolveu fazer júz ao que um dia fôra corpo.
Mas a vida não é boa para todos, a vida é cheia de buracos, e a maneira íngreme pela qual costumamos viver, nos faz escolher entre ser mais um ou ser alguém.
Calos, não necessariamente são vísíveis, e as costas por mais flageladas que elas sejam, sempre devem estar preparadas para mais um precipício.
Entre o branco e o chão, existe um período de 'meio tempo'; tal período relata seus dados, lhe inserindo detalhes de sua lembrança, e é assim que tudo começa.
Quando alcancei o branco, fiz-me em melodia, sendo assim em linhas retas, traduzi tudo aquilo que hoje... hoje é chamado de passado.
E no período pós moderno, onde as referências ancestrais funcionam como um prisma, deve-se calcular a área das bases e a área das laterais, resultando no projeto das diretrizes da sua vida.